Idioma: PortuguesEnglishSpanish
Idioma: PortuguesEnglishSpanish

Tudo sobre IPVA: Quanto, quando e como você deve pagar o do seu veículo?

Quando o ano começa, novas contas também aparecem. No entanto, uma boa parte dos brasileiros não sabe como pagá-las da maneira adequada. É o caso do IPVA, que pode ter taxas de pagamento que variam bastante de um estado para outro.

É importante lembrar que o imposto é anual e obrigatório, sendo necessário prestar bastante atenção aos prazos para não acabar devendo. Leia, abaixo, mais a respeito de todas as informações necessárias.

O que é IPVA?

O IPVA é corresponde ao Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores e acaba por se tratar de um tributo com periodicidade anual. O seu fato gerador tem como base, unicamente, a propriedade do veículo.

Muito embora o nome seja definido como “imposto”, ele terá incidência apenas sobre veículos que transitam em meio terrestre. Sendo assim, carros, motos, caminhões, ônibus e micro-ônibus, máquinas agrícolas e ciclomotores estão envolvidos nesse processo.

Esse imposto foi criado no ano de 1985, mais especificamente no mês de novembro, com o intuito de substituir a já existente Taxa Rodoviária Única, mais conhecida como TRU. Diferente desse outro tipo de cobrança, o IPVA não possui uma relação com prestação de serviços, mesmo sendo utilizado para despesas de administração pública.

A principal finalidade dessa taxa que incide sobre o seu veículo é direcionada a administração pública dos estados e municípios, sendo investido nas áreas de saúde, educação, segurança pública e outros serviços que se destinam à sociedade. Dessa maneira, é uma forma de contribuir para a melhoria do desenvolvimento social.

Quanto custa o IPVA?

Cada estado possui a sua taxa que será cobrada e emitida via boleto. Para que se possa chegar a um valor que o cidadão possa pagar, cada governo realizará uma base de cálculo referente ao valor do veículo em mercado, onde será conferido via Tabela Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas). Em alguns lugares, pode ser mais barato ou mais caro.

A alíquota de cada região brasileira varia entre 1% e 6%. Apenas para fins de satisfazer a curiosidade dos motoristas de plantão, é possível afirmar que São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais são os estados que cobram mais caro pelo valor do IPVA, o que pode acabar sendo bem pesado para o bolso de alguns proprietários.

Sendo assim, sempre verifique qual será o valor a ser pago no seu IPVA. Cada região disponibiliza essa informação para que o pagador esteja preparado na hora de ir ao banco para fazer a quitação do seu boleto.

Quem precisa pagar IPVA?

Para se manter em dia com o estado, você vai precisar pagar o seu Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores, evitando dores de cabeça no futuro. No entanto, será que realmente será necessário desembolsar esse valor? Confira, abaixo, quais são as condições de pagamento para o IPVA.

  • Proprietários de carro
  • Proprietários de moto
  • Proprietários de caminhão
  • Proprietários de ônibus
  • Proprietários de micro-ônibus
  • Proprietários de ciclomotores

Se você se encaixa em alguma dessas definições, então tenha a mais absoluta certeza de que não estará isento das taxas cobradas pelo governo. Atente-se sempre aos prazos.

Existe isenção ou descontos no IPVA?

Sim, existem algumas situações em que os proprietários de carro podem ficar isentos de pagar o imposto anual. São elas:

  • Veículos com 20 anos ou mais de uso;
  • Veículos destinados ao socorro de feridos e doentes, máquinas agrícolas e veículos destinados ao combate de incêndios
  • Táxis com capacidades para até cinco pessoas e ônibus coletivos (quando adaptados para receber deficientes físicos);
  • Doenças e deficiências acometida ao proprietário;
  • Roubo do veículo.

Também há casos em que os proprietários podem receber descontos no IPVA. É o caso de moradores dos estados de Minas Gerais e Pernambuco, que recebem um desconto progressivo em sua conta. Para quem paga o valor à vista e não tem multas de trânsito, é possível receber um desconto de 15% sobre o valor total.

Aos motoristas que não receberam multas no ano anterior, o desconto é de 10% e, nas demais situações, o desconto será dado em um percentual de 5%.

Veja também: Quem está isento do IPVA em SP?

Como pagar o IPVA?

Para que você possa efetuar o pagamento do seu IPVA, basta ir até uma agência bancária que seja credenciada e não esquecer de levar o número do seu Renavam. Além disso, você também poderá realizar o pagamento de maneira online, por meio do internet banking, pelos caixas eletrônicos, lotéricas ou através de um sistema parceiro do DETRAN, como o da Zignet.

Lembre-se sempre de ficar atento às datas de vencimento, pois elas podem variar de acordo com o estado em que você mora e, também, pelo final da placa do veículo.

Quando pagar o IPVA?

Durante o mês de dezembro, cada estado, em sua particularidade, divulga o calendário de pagamento do IPVA do ano seguinte. As opções para o pagamento estão restritas às seguintes definições:

  • Cota única com desconto;
  • Cota única sem desconto;
  • Parcelamento em três prestações.

A data do vencimento será determinada pelo último dígito da placa do seu veículo.

O que acontece se o IPVA não for pago?

Caso o seu IPVA não tenha sido pago, isso será considerado uma infração gravíssima, que pode gerar a apreensão do seu veículo. Quando o pagamento acaba não sendo registrado no período estabelecido pelo governo, há uma multa diária. Essa, por sua vez, pode variar de acordo com o estado de registro do veículo.

Parcele seu IPVA em até 12 vezes e mantenha seu veículo regularizado

Você sabia que pode escolher a opção de pagamento mais cômoda para o seu imposto? Assim como listado anteriormente, existem três modos de quitar a dívida, incluindo um parcelamento em três prestações. Para quem não conta com o dinheiro todo, de uma única vez, é possível fazer o parcelamento e ficar em dia com o governo.

Com a Zignet, você pode parcelar os débitos do seu veículo em até 12 vezes no cartão, de uma maneira rápida, prática e totalmente segura. Além disso, ainda é possível consultar e fazer os seus pagamentos por meio da internet, sem precisar se deslocar ou ter dores de cabeça.