Idioma: PortuguesEnglishSpanish
Idioma: PortuguesEnglishSpanish

Quais equipamentos de segurança são obrigatórios no carro?

Para a circulação dos automóveis em vias públicas, alguns requisitos básicos de segurança são exigidos pelo (CTB) Código de Trânsito Brasileiro.

A resolução Nº14/1998 determina quais são os equipamentos obrigatórios, sendo o Conselho Nacional de Trânsito (CONTRAN) o responsável pela regulamentação.
   
Muitos motoristas não têm conhecimento sobre quais são os equipamentos de segurança obrigatório, entretanto, manter uma verificação periódica é fundamental para a preservação do veículo. 

Além disso, se o condutor for pego em alguma fiscalização, sem algum dos equipamentos obrigatórios, será aplicada, conforme prevê a lei, uma multa de R$ 195,23 e cinco pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH).
 

Conheça os itens que devem ser mantidos em perfeitos estados de conservação. 

 

Para-choques

Essa peça é útil para absorver impactos que os veículos possam sofrer, tanto em suas partes traseiras quanto nas dianteiras. Trata-se de um item indispensável, de modo que sua ausência pode gerar multa e até mesmo apreensão do veículo.

A redução da propagação do impacto em um acidente, minimiza os danos aos passageiros do veículo.   

Para a maioria dos carros, essa peça confere estética. Já em modelos mais esportivos, também se une com a aerodinâmica, mantendo maior pressão contra o piso, o que gera mais aderência ao solo.
 

 

Espelhos retrovisores, interno e externo


Patenteado por Henri Cain, na França em 1906, o “espelho de advertência para automóveis”, foi na época, noticiado como uma invenção que seria “amplamente adotada”, visto que os automóveis estavam sendo produzidos com o “corpo fechado”.

Dorothy Levitt, em seu livro “A mulher e o carro”, datado de 1909, descreve um dos primeiros usos do espelho retrovisor.  Segundo o autor, as mulheres seguravam um pequeno espelho de mão, em um local conveniente ao dirigir, para que pudessem ver para trás, durante a condução no trânsito.    

De lá para cá muita coisa mudou, hoje já existem veículos que além dos espelhos retrovisores tradicionais, possuem câmeras para facilitar ainda mais a visibilidade.

Alguns contam com sensores de distância, tornando a segurança ainda maior.   

Mas para efeitos de cumprimento da legislação é necessário possuir apenas o equipamento tradicional, semelhante ao dos anos de 1909.
 

 

Pneus

O desgaste dos pneus é determinado pelo modelo do automóvel e pelo cuidado do condutor com a manutenção. A maioria dos veículos apresenta um desgaste maior dos pneus dianteiros, devido à predominância da tração dianteira e do maior peso no eixo.

Quando ocorre a troca de apenas dois dos quatro pneus, é comum os motoristas instalarem apenas os pneus novos na frente, entretanto, alguns especialistas indicam que os pneus novos na traseira do veículo conferem maior estabilidade.

De modo geral os pneus possuem durabilidade entre 25 mil a 70 mil kms.

O balanceamento e alinhamento a cada cinco mil quilômetros e o rodízio de pneus, a cada 10 mil km, até o pneu atingir a “meia-vida” ou profundidade dos sulcos de aproximadamente 3,5 mm, aumentam a vida útil.
A calibragem dos pneus deve ser realizada constantemente, com a pressão recomendada pelo fabricante. O pneu deve ser substituído quando seus sulcos atingirem a profundidade de 1,6 milímetros (de acordo com o Código de Trânsito Brasileiro).

O surgimento de bolhas ou deformações indicam comprometimento da estrutura, nesse caso o pneu deve ser imediatamente substituído, independentemente da profundidade dos seus sulcos.

Você sabia ?


Geralmente o pneu é de cor negra pois em seu processo de fabricação é adicionado “negro de fumo” à composição. Esse elemento é utilizado para reduzir o desgaste da borracha.

Tabela de índice de carga

Índice de carga do pneu apresenta a carga máxima suportada por pneu.

Índice de cargaCarga em Kg por pneu
70335
71345
72355
73365
74375
75387
76400
77412
78425
79437
80450
81462
82475
83487
84500
85515
86530
87545
88560
89580
90600
91615
92630
93650
94670
95690
96710
97730
98750
99775
100800

Tabela de Código de Velocidade

Indica a velocidade máxima suportada pelo pneu, quando em sua carga máxima

  • Q : 160 km/h
  • R : 170 km/h
  • S : 180 km/h
  • T : 190 km/h
  • H : 210 km/h
  • VR : > 210 km/h
  • V : 240 km/h
  • ZR : > 240 km/h
  • W : 270 km/h
  • Y : 300 km/h

 

É extrema importância mantê-los em boas condições, para uma maior segurança. O estepe sempre deve ser verificado também, pois nunca sabemos quando será preciso utilizá-lo.


Luzes e faróis

Sistema composto pelas lanternas dianteiras e traseiras, lanternas elevadas e laterais , luzes indicadoras de direção e luzes de ré.

Indispensável para evitar acidentes, esses equipamentos devem estar presentes em todos os carros, nas cores branca ou amarela.   A importância desse item é tão grande que algumas seguradoras oferecem, sem custo adicional, a troca das lâmpadas periodicamente.  Consulte sua seguradora para conferir se você possui esse benefício.

Sempre verifique se os faróis estão regulados na altura correta, pois se estiverem altos demais podem prejudicar a visibilidade do condutor do veículo à frente ou na pista contrária.

Embora alguns proprietários façam alterações estéticas nas lanternas, as luzes de ré devem ser mantidas em sua cor branca.   Além de todo o sistema principal de iluminação e sinalização, também é importante manter a lâmpada da placa em perfeito estado de funcionamento.    Qualquer um desses itens queimados são passíveis de multa, sem qualquer discussão.

 

Velocimetro e odómetro


Existe uma lenda na qual se diz que os velocímetros marcam, de fábrica, uma velocidade ligeiramente acima da real. A verdade é que quando um proprietário troca o conjunto de rodas e pneus por outros mais altos que o recomendado pelo fabricante, com o aumento do diâmetro do conjunto roda e pneu, o número de voltas será menor do que o utilizado para o ajuste do velocímetro. Com isso a indicação de velocidade não será precisa.  Esse é um dos motivos pelos quais alguns condutores são multados por radares de velocidade, embora, no velocímetro, esteja marcando a velocidade permitida para a via.

Já o odómetro tem a função de registrar toda a quilometragem percorrida.

Antigamente todos os velocímetros e os odómetros eram analógicos, hoje, com o avanço da tecnologia, diversos veículos já possuem a versão digital, em tese, mais precisas.

 

Buzina

Sua função é advertir outros condutores para que se evite acidentes.

Se a buzina for usada de forma imprudente, pode ser considerada infração leve com aplicação de multa e pontos na CNH.

Freios

Segundo determinação do Contran (Conselho Nacional de Trânsito), estabelecida na Resolução n° 380/2011, todos os veículos saídos de fábrica, a partir do ano de 2014, devem possuir o sistema de freios ABS.
   
Os freios estão na lista de equipamentos de segurança de maior importância e devem ser mantidos com revisões frequentes. Consulte o manual do seu veículo e acompanhe à risca as revisões.

 

Airbag

Há alguns anos o Airbag deixou de ser um artigo de luxo nos carros, passando a ser obrigatório em todos os veículos de fabricação a partir da lei nº 11.910/2009.

Os airbag são obrigatórios nos bancos frontais e opcional para os bancos traseiros.

Essa tecnologia aumenta a segurança dos ocupantes do veículo, diminuindo os ferimentos em caso de acidentes.

Escapamento

Embora muito se fale em energias limpas e a próxima geração de veículos movidos a eletricidade. A maior parte da frota de veículos no Brasil ainda é movida a combustão. Muitos esforços no sentido de reduzir os poluentes vêm sendo realizados, mas por hora, a redução de ruídos e dos gases emitidos pelo motor do carro passa pela manutenção em dia do veículo.

 

Cinto de segurança

Criado em 1959, por Nils Bohlin da montadora Volvo, o cinto de 3 pontos é simples, eficiente e de fácil manuseio. Diversos estudos comprovam que o cinto de segurança é um dos itens mais fundamentais para salvar vidas em caso de acidentes. 

Em 1985, o departamento de patentes Alemão classificou o cinto de três pontos como uma das dez invenções mais importantes do século. 
O acessório não deve estar apenas em boas condições, o uso dele é obrigatório para todos os ocupantes do veículo, caso o condutor seja flagrado sem o uso do cinto de segurança é considerada uma infração grave com penalidade de multa e pontuação na carteira nacional de habilitação.


Esqueceu de algum item de segurança e levou uma multa ?   Parcele seus débitos com a Zignet.  Simule online a parcela que cabe no seu bolso. Clique aqui para simular.