Idioma: PortuguesEnglishSpanish
Idioma: PortuguesEnglishSpanish

Prepare suas finanças para o final do ano

Confira 5 dicas para melhorar o controle financeiro da sua empresa e também o seu orçamento pessoal

Prepare suas finanças para o final do ano

Fim de ano chegando. Época de gastos extras, festas, presentes… E, se 2021 não está sendo o que você esperava financeiramente, a boa notícia é que ainda dá tempo de virar o jogo, colocando o orçamento em dia. Preparamos dicas para você organizar suas finanças e ter uma virada 2021/2022 tranquila. São sugestões que podem ser aplicadas para melhorar o controle financeiro da sua empresa e também o controle financeiro pessoal. Ficou curioso? Continue lendo e saiba o que há em comum nos dois casos.

Já explicamos detalhadamente em outro artigo (clique aqui) que nenhuma empresa sobrevive sem uma boa gestão de fluxo de caixa, ou seja, contas a receber e a pagar. É simples assim: Se o controle financeiro ficar atrasado, é um caminho sem volta e passaporte para a inadimplência.

Vamos falar primeiro sobre como os empreendedores podem controlar melhor as finanças da sua empresa, seja ela pequena, média ou grande. Confira:

1. Lançamentos financeiros – É uma regra básica: Registrar um gasto ou uma receita, colocando a data, é claro, e descrevendo o que é, o valor e qual a classificação. Em hipótese alguma faça diversas transações para só depois lançar todas juntas em uma planilha de fluxo de caixa. Esse erro pode ser fatal. O ideal é tirar alguns minutinhos no fim do expediente para fazer todos os lançamentos. Fácil e rápido.

Use a Tecnologia a seu favor. Existem diversos aplicativos no mercado que ajudam em sua organização de gastos.

O Mobills, por exemplo, possui alguns recursos e benefícios excelentes que valem a pena considerá-lo.
  • Sincronização dos dados multi plataforma na nuvem;
  • Acessível para Android, iOS e Web;
  • Controle de cartões de crédito;
  • Planejamento financeiro com metas e orçamentos;
  • Gráficos e relatórios avançados;
  • Funcionalidade de objetivos financeiros;
  • Integração direta com Nubank e Itaú;
  • Leitura de SMS, QR Code, excel e OFX;
  • Melhor design e maior número de funcionalidades;
  • Categorias, Subcategorias e Tags;
  • Exportação de relatórios para Excel, PDF ou CSV.

Além do Mobills, vale a pena conhecer também os APPs:

Minhas economias;
Organizze;
Guia bolso;
Money Lover;
Orçamento Fácil;
Toshl Finance;
CoinKeeper;
Monefy;
Wisecash.

2. Planos semanais – Não deixe para o fim do mês o que você pode fazer semanalmente. Dessa forma, você vai descobrir (com antecedência) se está tendo mais gastos do que ganhos, e até mesmo se há clientes entrando naquela indesejada lista de inadimplentes. Qual a vantagem disso? Trabalhar já na semana seguinte para mudar esse cenário.

3. Análises elaboradas – Embora não exista uma regra e cada empresa determine a periodicidade ideal, procure fazer análises mais profundas do seu fluxo de caixa, pelo menos uma vez ao mês. Nesse momento você vai ficar sabendo se tudo está correndo como o esperado, ou se os gastos estão fora do trilho. Importante: Não basta descobrir as causas, é preciso traçar planos para resolver o problema e projetar um orçamento para o mês seguinte. Como fazer isso?

Responda perguntas, como:

• Preciso aplicar novos investimentos na empresa?

• Tenho que cortar custos? Onde posso fazer isso?

• Poderia estar vendendo mais? Em qual setor e região?

• O que posso fazer para sanar o problema com gastos excessivos?

4. Contas a pagar e a receber – Faça lançamentos futuros. Exemplo: Um cliente combinou de efetuar o pagamento no dia “X”; se você não registrou isso, poderá esquecer e não cobrá-lo. Parece óbvio, mas isso acontece muito em pequenos negócios. Outra coisa importante é analisar o que irá entrar e sair do caixa da empresa, para planejar pagamentos e combinar datas com fornecedores. É importante fazer isso com bastante antecedência.

5. Classifique as contas – Por que fazer a classificação? Você precisa classificar as contas para acompanhar a evolução mensal de uma despesa e decidir onde cortar ou onde investir mais. É sempre bom exemplificar: Contas de Despesas com RH incluem: Salários, Bônus, Benefícios, Encargos Sociais, Gastos com Treinamentos, etc. Outro exemplo: Vendas de Produtos de Limpeza ou Vendas de Alimentos.

Controle financeiro pessoal

OK. Você não tem uma empresa. Nem por isso vai deixar suas finanças despreparadas para o fim do ano, né? Afinal de contas, é uma época em que se costuma gastar mais. No entanto, é possível não entrar no vermelho, adotando algumas medidas simples. Separamos algumas dicas:

1. Regularize o que estiver pendente – Nem sempre é possível se livrar de todas as pendências financeiras, nós sabemos disso. Mas analise com calma e veja o que pode ser quitado, esse é o primeiro passo para começar a ter um bom controle financeiro. Agrupe as suas dívidas e coloque tudo em uma planilha de controle. Com as pendências todas visualizadas, você já pode pensar em como regularizá-las.

Pode valer a pena apostar em plataformas que auxiliem na negociação das suas dívidas. Outra dica é tentar conseguir descontos com a empresa credora.

Não deixe os débitos do seu veículo se tornarem dívida ativa.

Você sabia que apenas no estado de São Paulo, no ano de 2021, mais de 1 milhão de proprietários de veículos foram notificados por estarem com o IPVA vencido, com risco de terem seus nomes inscritos na Dívida Ativa ?

Uma forma de evitar esse problema é fazendo o parcelamento do IPVA. Você pode simular o valor das parcelas clicando aqui.

2. Gasto mensal – Livrou-se das dívidas (ou pelo menos de uma parte delas)? Então, é hora de pensar nas contas fixas, aqueles boletos, faturas, enfim…

Tem conta de luz, água, convênio, condomínio, transporte, etc. Faça a média do seu gasto fixo mensal. Assim, você pode separar o dinheiro para esses gastos e não se assustar no fim do mês.

Crie um orçamento mensal realista.

Use seus hábitos de gastos mensais, bem como seu salário líquido mensal, para definir um orçamento que você sabe que pode manter.

Não adianta definir um orçamento rígido com base em mudanças drásticas, como nunca comer fora quando atualmente você está pedindo comida para viagem quatro vezes por semana. Crie um orçamento que se adapte ao seu estilo de vida e hábitos de consumo.

Você deve ver o orçamento como uma forma de encorajar hábitos melhores,
como cozinhar em casa com mais frequência, mas dê a si mesmo uma chance realista de atingir esse orçamento. Essa é a única maneira que esse método de gestão de dinheiro funcionará.

3. Despesas extras – Aqui é que mora o perigo. Não adianta fazer um planejamento e sair gastando loucamente. Agindo dessa forma, o seu orçamento vai por água abaixo. O que não significa que você vai viver apenas para pagar contas fixas. É possível, sim, comprar algum presente, curtir horas de lazer, comprar aquela peça de roupa que você tanto quer, entre outras coisas. A dica é: Ter uma reserva financeira para as despesas extras, mas estabelecendo um limite. Bom senso sempre! Pergunte-se: Comprar isso agora é necessário? Ou posso esperar?

Reduza as cobranças recorrentes

Você assina serviços que nunca usa? É fácil esquecer as assinaturas mensais de serviços de streaming e aplicativos móveis que cobram, mesmo quando você não usa esses serviços regularmente.

Reveja seus gastos para despesas como essas e considere o cancelamento de assinaturas desnecessárias para reter mais dinheiro a cada mês.

4. Economize – Você pode gastar o seu dinheiro de maneira inteligente e conseguir poupar. Sempre é possível fazer pesquisa de preços, procurar lojas que trabalham com cupons de desconto ou ir atrás de promoções.

5. Renda fixa – Não gaste mais do que você ganha. Pode parecer uma dica elementar, mas muitas pessoas caem nessa armadilha. Costuma funcionar bem quando você faz reserva de pelo menos 20% da sua renda, para se organizar financeiramente. O percentual pode variar, o importante é criar o hábito de poupar.

6. Metas e objetivos – Para ter o controle do seu dinheiro é importante definir metas e objetivos. Funciona como um gatilho psicológico, isso quer dizer que você vai se desafiar para que aquilo que foi traçado seja alcançado. Mas atenção: Faça de forma saudável, para não ficar ansioso e evitar frustrações, caso não consiga comprar aquele carro tão desejado dentro do prazo estabelecido. Nesses casos, refaça a meta.

7. Investimentos – Uma alternativa é fazer investimentos (Se você não conhece o seu perfil de investimento, escolha sempre o mais seguro possível, orientado por um especialista no assunto). Evite esquemas de pirâmides. Não vá por conta própria, porque você pode perder dinheiro. Leve sempre em consideração a sua realidade financeira.

Invista também em adquirir novos conhecimentos, cursos, e assim aumentar as suas fontes de renda.

Com essas dicas simples já é possível começar a desenvolver um bom controle financeiro, tanto para a sua empresa quanto para sua vida pessoal.

Tem alguma sugestão que funciona para você? Conte para nós em nossas redes sociais.