Idioma: PortuguesEnglishSpanish
Idioma: PortuguesEnglishSpanish

Perdeu o pagamento da primeira parcela do IPVA? Veja como regularizar o seu veículo on-line.

Sabemos que todo início de ano existem muitas contas a serem pagas, IPVA, DPVAT, IPTU, material escolar, entre outras.

Se você perdeu o vencimento da primeira parcela do IPVA deste ano, não se preocupe, confira abaixo como regularizá-lo, sem sair de casa.

Mas antes de avançarmos, você sabia que 1 em cada 3 brasileiros estão isentos de pagar o Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores? Apesar de o Governo não divulgar muito essa informação, muitas pessoas estão desobrigadas de pagar o IPVA e não sabem.

Cidadãos que possuem deficiência fazem parte da lista de isenção, assim como aqueles que sofrem problemas graves na coluna, Tendinite Crônica, Hérnia de Disco, HIV, Doença de Parkinson. Além de quem realizou recentemente cirurgia no punho, joelho e coluna, entre outros.

Mais um detalhe importante: O parcelamento do IPVA de 2021 pode ser feito através da internet (simule on-line aqui).  Já o IPVA de anos anteriores, possuem um programa diferenciado. De acordo com PGE/SP (Procuradoria Geral do Estado), a estimativa é realizar 600 mil acordos entre os débitos de 2018 e 2019. Com isso espera-se receber o valor de R$400 milhões de IPVA.


A base de cálculo do imposto pode variar entre os estados, em sua maioria o cálculo está entre 1% ou 6% do valor total do veículo e sua quitação, com referência a Tabela FIPE (Fundação Instituto de Pesquisa Econômicas).

O pagamento do imposto (IPVA) deve ser efetuado no mês de Janeiro de forma  cota única, obtendo assim um desconto de 3% ou parcelado em 3 vezes, sendo Janeiro, Fevereiro e Março.

O vencimento para o pagamento do IPVA é baseado de acordo com o final da placa do veículo, confira abaixo:

Janeiro

Janeiro – 1ª parcela ou pagamento único com desconto

-Placa de final (1): vencimento – 07/01/2021

-Placa de final (2): vencimento – 08/01/2021

-Placa de final (3): vencimento – 11/01/2021

-Placa de final (4): vencimento – 12/01/2021

-Placa de final (5): vencimento – 13/01/2021

-Placa de final (6): vencimento – 14/01/2021

-Placa de final (7): vencimento – 15/01/2021

-Placa de final (8): vencimento – 18/01/2021

-Placa de final (9): vencimento – 19/01/2021

-Placa de final (0): vencimento – 20/01/2021

 

Fevereiro

Fevereiro – 2ª parcela ou pagamento único sem desconto

-Placa de final (1): vencimento – 09/02/2021

-Placa de final (2): vencimento – 10/02/2021

-Placa de final (3): vencimento – 11/02/2021

-Placa de final (4): vencimento – 12/02/2021

-Placa de final (5): vencimento – 18/02/2021

-Placa de final (6): vencimento – 19/02/2021

-Placa de final (7): vencimento – 22/02/2021

-Placa de final (8): vencimento – 23/02/2021

-Placa de final (9): vencimento – 24/02/2021

-Placa de final (0) vencimento – 25/02/2021

 

Março 

Março – 3ª parcela

-Placa de final (1): vencimento – 09/03/2021

-Placa de final (2): vencimento – 10/03/2021

-Placa de final (3): vencimento – 11/03/2021

-Placa de final (4): vencimento – 12/03/2021

-Placa de final (5): vencimento – 15/03/2021

-Placa de final (6): vencimento – 16/03/2021

-Placa de final (7): vencimento – 17/03/2021

-Placa de final (8): vencimento – 18/03/2021

-Placa de final (9): vencimento – 19/03/2021

-Placa de final (0): vencimento – 22/03/2021

Confira a tabela completa por estados em nosso artigo: https://www.zignet.com.br/datas-de-pagamento-do-ipva-por-final-de-placa/

 

Como efetuar o pagamento do IPVA?

O pagamento do IPVA pode ser realizado de diversas maneiras, na rede bancária credenciada, guichê do caixa, autoatendimento, internet banking, débito agendado e casas lotéricas. Entre no portal da Secretária da Fazenda (https://portal.fazenda.sp.gov.br/), e consulte informações sobre os débitos do seu veículo através do número da placa e do código RENAVAM.

Com a Zignet você pode parcelar seu IPVA em até 12 vezes, multas, seguro DPVAT, entre outros. Consulte em: https://www.zignet.com.br/parcelamento-de-multas/

 

Como pagar o IPVA atrasado de anos anteriores?

O atraso no pagamento do IPVA, está sujeito à multa de 0,33% por dia, até o limite de 20% do valor total do imposto, inscrição do veículo na dívida ativa da Secretaria da Fazenda, nome do proprietário no CADIN e pode ter como consequência a apreensão do veículo, mais multa de R$ 293,47 e sete pontos na CNH (carteira nacional de habilitação).

Importante: Se o veículo estiver inscrito na dívida ativa, a guia de recolhimento (GARE IPVA DÍVIDA ATIVA), deve ser gerada diretamente pelo portal do site da Procuradoria Geral do Estado (PGE).

Após a quitação dos débitos, o proprietário deve requerer o cancelamento do débito, juntando o comprovante de recolhimento do IPVA. Devendo ser apresentado nos Postos Fiscais, nos serviços de Pronto Atendimento (SPA), nas unidades de atendimento ao público (UAP) ou na Central de Pronto Atendimento (CPA/DEAT).

O comprovante será analisado pela Secretaria da Fazenda, onde serão verificados: a data do recolhimento, se o valor está de acordo com a quitação total do débito e envio do ofício junto ao banco para contestação da veracidade do comprovante.

  

Você sabe para onde vai a contribuição arrecadada do IPVA?

Existem cerca de 90 milhões de veículos registrados em todo o Brasil, sendo carros, motos, ônibus e caminhões. Ao contrário de que muitos motoristas imaginam, o pagamento do imposto (IPVA) não é destinado somente para a melhoria e manutenção das via, iluminação e sinalização de cada município, ao contrário do imposto (DPVAT) que é destinado exclusivamente para as indenizações de pessoas vítimas de trânsito em vias terrestres. Um dos destinos da arrecadação do imposto IPVA é para a FUNDEB – (Fundo de manutenção e desenvolvimento da Educação Básica de Valorização dos Profissionais da Educação), que obtém 20% para o investimento em Educação.

O remanescente de 50% (cinquenta por cento) fica para o Estado e a outra metade para o município onde o veículo é registrado.

O Estado destina o recurso da arrecadação de acordo com a necessidade, sendo as mais comuns saúde, educação e segurança pública,

Os municípios por sua vez, possuem autonomia para direcionar o valor arrecadado de acordo com a necessidade, seja ela reparos e manutenção das vias, iluminação, educação, saúde ou segurança pública.