Idioma: PortuguesEnglishSpanish
Idioma: PortuguesEnglishSpanish

Open Banking: conheça os benefícios para clientes e instituições

Também chamado de Open Finance, acaba com burocracias e proporciona mais competitividade ao mercado financeiro

Open Banking é a expressão do momento. A desburocratização da transferência de dados entre instituições, no mercado financeiro, chegou para movimentar clientes e instituições. Todo mundo já ouviu falar, ou até mesmo já recebeu mensagens do seu banco, batendo na tecla do Open Banking.
Entender as preferências e o momento de vida dos clientes é um dos principais desafios do “Banco Aberto”, dessa forma, abre-se uma nova janela de oportunidades para a criação de soluções mais relevantes, para tudo que se possa imaginar.
Continue lendo e entenda as vantagens de aderir ao sistema.

Créditos: Computador foto criado por diana.grytsku – br.freepik.com

 

O que é Open Banking

Imagine poder pegar todas as suas informações registradas em um banco (ou em qualquer outra instituição financeira) e as levar para onde quiser… Isso se chama Open Banking, um sistema que permite ao cliente a transferência de dados, sem ter que começar o relacionamento do zero. Você pode pegar, por exemplo, histórico de pagamentos (importantes para a sua análise de crédito), e levar para um novo banco, para uma fintech, ou, qualquer outra empresa financeira, como corretora de seguros, fundo de previdência, entre outras opções que existem no mercado.

O Reino Unido foi um dos primeiros países a implementar o Open Banking.  Mas esse movimento tem ganhado aderência em diversas partes do mundo.  Estados Unidos, Austrália, Japão, União Europeia e Hong-Kong possuem planos de implementação do sistema.
No Brasil, a primeira fase foi iniciada em fevereiro de 2021.

 

Como funciona o Open Banking

Até o ano de 2020, todas as informações sobre contas pagas em dia, salários depositados, prestações, empréstimos, seu perfil de gastos como um todo eram exclusividade de um banco, ou seja, elas ficavam arquivadas em apenas uma instituição. Agora você consegue levá-las para onde quiser. 

Por que isso é positivo? Simples. Você pode usar suas informações quando começar um novo relacionamento com outra instituição financeira, o que quer dizer que o seu perfil será conhecido logo de cara. Bom, né?  Melhor: Você pode suspender esse compartilhamento de dados quando quiser.
De acordo com o Banco Central, o Open Bank está dividido em 4 etapas.
A primeira fase teve início no dia 01/02/2021. Dados como os canais de atendimento, produtos e serviços oferecidos pelas pelas instituições foram abertos.  Não houve o compartilhamento de dados de clientes.
Na fase 2, é possível compartilhar dados cadastrais, de conta, cartões de crédito, empréstimos e financiamentos.

Essa fase é lançada de forma gradual, para garantir a estabilidade do sistema. Todas as instituições devem seguir o cronograma e as regras estabelecidas pelo Banco Central.
A previsão para o lançamento da fase 3 é meados de 29/10/2021. A ideia é que seja possível iniciar pagamentos com Open Finance e solicitar propostas de operação de crédito, para ficar mais fácil comparar taxas e condições.

 

Como está o cronograma de implementação ?

Ao comprar online, o consumidor poderá escolher o Open Finance como forma de pagamento.  Após isso será direcionado automaticamente para o banco onde possui conta e poderá autorizar o débito.

Confira as datas de lançamento:

Meios de pagamento
29/10/2021 – Início 3ª fase – Pix
15/12/2021 – Débito em conta
15/02/2022 – TED e transferências entre contas de uma mesma instituição
30/06/2022 – Serviços de pagamento por boleto

Solicitação de proposta de operação de crédito
30/03/2022 – Operações de crédito a clientes que aderirem ao open banking

Na quarta fase, prevista para 15/12/2021, haverá a possibilidade de compartilhamento de outros dados de produtos e serviços, como informações relacionadas a operações de câmbio, investimentos, seguros e previdência. Fonte dos dados Agência Brasil.

 

Quem sai ganhando com o Open Banking

Ao contrário do que algumas pessoas pensam, ter todas as informações financeiras à disposição e poder levá-las de um lugar para outro não coloca o seu perfil em perigo.
O Open Banking oferece benefícios não só para as instituições e empresas, como também para os clientes. Todas as partes envolvidas saem ganhando. Que tipo de vantagens? Pense que a partir de agora você pode ter total transparência e controle sobre suas informações. Isso não é bom? Claro que sim. No que se refere ao mercado financeiro, o principal benefício é que esse sistema estimula a competição.

Bom para as instituições, bom para você, que poderá ter à disposição novos produtos, novos serviços, sem falar em taxas mais atraentes e, claro, melhor atendimento.
Listamos abaixo os principais benefícios do Open Banking. Confira: 

Benefícios do Open Banking para os clientes

1. Escolher quais produtos e serviços contratar – Burocracia é a principal queixa de quem precisa de um empréstimo, por exemplo, ou de qualquer serviço de um banco. Compartilhar seu histórico financeiro com diferentes instituições era uma dificuldade. Com o Open Banking isso mudou, acabou a dor de cabeça. Com o novo sistema, você tem autonomia para abrir uma conta corrente em um banco, conseguir aquele tão sonhando cartão de crédito em uma fintech ou um investimento em uma corretora. Os especialistas garantem que todo o processo de compartilhamento de dados é rápido e, principalmente, seguro.

2. Controlar seus dados e seu histórico financeiro – Uma das melhores vantagens é que agora, com o Open Banking, você tem total controle sobre o seu histórico financeiro (que antes pertencia exclusivamente aos bancos). Ou seja, o cliente pode controlar os seus dados financeiros. Exemplo: Você quer compartilhar uma informação pessoal, um histórico de crédito ou o seu extrato bancário. A instituição é obrigada a dividir esses dados com outras empresas. Acabou, você deixou de ser prisioneiro de uma instituição.

3. Escolher taxas e tarifas menores – Competitividade é a palavra que dita as regras no mercado financeiro. Com o Open Banking, os bancos e instituições terão que se esforçar para oferecer melhores condições para os clientes. Isso significa taxas e tarifas menores na contratação de um produto ou serviço. Lógico que ninguém vai querer ficar para trás.

4. Inclusão financeira – Quem sempre enfrentou dificuldades para obter produtos financeiros, como empréstimo e cartão de crédito, por exemplo, terá mais opções, preços acessíveis e melhores soluções com relação ao dinheiro. Vale enfatizar que o Open Banking não é restrito aos bancos tradicionais.

 

Benefícios do Open Banking para as instituições

1. Inovação – O sistema financeiro passa a contar com a possibilidade de inovar. Especialistas apontam que as fintechs devem ser muito beneficiadas com a implementação do Open Banking, ganhando mais espaço no mercado. As fintechs poderão oferecer soluções mais inovadoras, facilitando o dia a dia dos clientes.

2. Padronização – Com a implementação do Open Banking, a conversa passa a ser padronizada. Como assim? Estamos falando de uma tecnologia chamada API (em português, Interface de Programação de Aplicações). Como já dissemos, o Open Banking permite que o cliente carregue suas informações registradas em uma organização financeira (histórico de crédito, por exemplo) para outra. Então, a API é uma malha tecnológica que permite que as plataformas possam se comunicar entre si. As instituições financeiras passam a ter APIs abertas, permitindo que os sistemas das diferentes empresas se comuniquem por meio de uma área compartilhada – obviamente segura e restrita. Vale lembrar que tudo isso só pode ser feito com a sua autorização.

3. Redução de custos operacionais – Já destacamos a vantagem da competitividade, mas é preciso enfatizar também que as instituições terão custos menores. E a explicação é simples: integração do novo sistema e eliminação de intermediários.

4. Novos clientes – Com a competitividade, as instituições que souberem aproveitar o novo sistema da facilidade do compartilhamento de dados, oferecerão melhores produtos e condições. Com isso, aumentam as chances de atrair novos clientes, aqueles que antes não estariam dispostos a iniciar um novo relacionamento, por causa da burocracia existente.

E você? Gostou da novidade? Pensa em aproveitar as vantagens do Open Banking. Deixe sua opinião em nossas redes sociais.